AMAVI - Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí

Turismo rural e de aventura são destaques da região Caminhos do Alto Vale

sexta, 12 de agosto de 2016

Criada oficialmente no dia 12 de julho de 2016, a nova região turística Caminhos do Alto Vale é formada por 22 municípios que deixaram de integrar o Vale Europeu. Compõem a região as cidades de Agrolândia, Agronômica, Atalanta, Aurora, Braço do Trombudo, Chapadão do Lageado, Dona Emma, Ibirama, José Boiteux, Laurentino, Lontras, Mirim Doce, Presidente Getúlio, Presidente Nereu, Rio do Oeste, Rio do Sul, Salete, Santa Terezinha, Taió, Trombudo Central, Vidal Ramos e Vitor Meireles. Esses municípios já estão inseridos no Mapa do Turismo Brasileiro, organizado pelo Ministério do Turismo.

A portaria que oficializou a criação do Vale das Águas foi publicada no Diário Oficial da União e, para que a região fosse criada, o processo foi analisado e validado pelo Conselho Estadual de Turismo no dia 27 de abril. Além disso, foi aprovado também pelo secretário estadual de Turismo, Cultura e Esporte, Filipe Mello.

Para a presidente da Instância de Governança da região Caminhos do Alto Vale, Fabiana Dickman os principais benefícios são o desenvolvimento do turismo e a possibilidade de trabalhar e divulgar roteiros integrados. “Agora temos identidade própria e, principalmente, nossa região agora existe no mapa das políticas públicas do governo”, afirma.

Principais atrativos
Um dos segmentos mais importantes para a região Caminhos do Alto Vale é o turismo de Aventura. Na cidade de Ibirama, por exemplo, está situada a maior tirolesa urbana do Brasil.

Opções para aventuras também podem ser encontradas nos municípios de Lontras, Presidente Getúlio, Rio do Sul, Salete e Santa Terezinha, onde há estruturas para a prática de esportes radicais.

O cenário se completa com centenas de cachoeiras espalhadas pelos municípios da região. Destaque para Atalanta, Chapadão do Lageado e Presidente Getúlio (foto) que oferecem mais estrutura para visitação.

De olho no potencial oferecido pela natureza, o turismo rural também é um dos focos da região. Agricultores que buscaram aumentar a renda familiar e encontraram no turismo essa opção, oferecendo hospedagens simples e aconchegantes, gastronomia e trilhas em suas propriedades. Muitos desses estabelecimentos fazem parte do projeto Acolhida na Colônia, uma associação formada por agricultores familiares dispostos a receber turistas e visitantes em suas casas, compartilhando histórias e valores, guiando visitas no campo, além de oferecer conversas na beira do fogão a lenha e a tradicional fartura nas mesas. Atualmente, 11 municípios estão inseridos no projeto Acolhida na Colônia, num total de 25 propriedades rurais.

No turismo religioso, a cidade de Salete se destaca por integrar o roteiro de Turismo Religioso de Santa Catarina. No entanto, na região há ainda a Igreja Preta (foto) no município de Agrolândia, construída em 1933 em madeira. Possui esse nome por ter sido pintada originalmente com um material escuro frequentemente usado para pintar cascos de navios.

Destaque também para a beleza da catedral São João Batista (foto), cartão postal de Rio do Sul, além da Gruta do Tigre, em Rio do Oeste e o Morro da Santa em Chapadão do Lageado. Na cidade de Dona Emma encontra-se a gruta de Nossa Senhora de Fátima que reúne muitos peregrinos em datas religiosas.

A região tem grande patrimônio cultural que é possível ser identificado em construções em estilos italiano e alemão, grupos de danças, corais e festejos das duas etnias. Outros traços dos povos colonizadores presentes nas cidades são as pontes cobertas. Um exemplo é a Ponte Roberto Machado, em Taió.

A gastronomia típica regional é uma mistura de receitas alemãs e italianas sempre servidas com cerveja artesanal ou o vinho. Entre os principais pratos estão o frango caipira feito na panela, a carne suína e o marreco recheado. O cardápio normalmente vem acompanhado de aipim, nhoque, arroz, salada e polenta. Também integra este cardápio a hackepeter (carne crua com muitos temperos) e o pão com sardinha e ovo. Na região é possível encontrar ainda cervejarias artesanais que possuem restaurantes típicos regionais abertos ao público.

fonte: Ascom SOL,

Consórcios


Acesso Rápido

Próximos aniversários